5   +   1   =  

A noite da 3ª feira (04) foi especial e histórica para o futebol catarinense e para o esporte mundial. A Associação Chapecoense de Futebol recebeu o Club Atlético Nacional, de Medellín, na primeira partida da Recopa Sul-Americana 2017, na Arean Condá, em Chapecó.

Muito mais que a decisão de um título internacional, a partida promoveu o encontro das duas equipes que se tornaram coirmãs após o acidente com a delegação da Chapecoense, em novembro de 2016, na Colômbia, que vitimou 71 pessoas, entre atletas, comissão técnica, dirigentes, jornalistas e tripulantes, incluindo o Ex-Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho.

Foto: Sirli Freitas / Chapecoense.


Antes de rolar e bola na partida que enfim reunira os finalistas da Copa Sul-Americana de 2016, a Arena Condá virou um palco de homenagens, repleta de emoção nas arquibancadas. Com a participação de dirigentes, autoridades e de quatro sobreviventes do acidente, a Chapecoense, a torcida de Chapecó e o futebol de Santa Catarina, puderam retribuir um pouco do carinho manifestado pelo povo colombiano e puderam reverenciar homenagens aos guerreiros atletas, aos dirigentes e aos membros da imprensa que partiram junto com o sonho da final nunca disputada.

Foto: Sirli Freitas / Chapecoense.


Com a bola rolando a Chapecoense demonstrou toda garra e energia vinda das arquibancadas da Arena Condá, que recebeu o maior público do ano com a presença de 19.005 torcedores. A Chape ditou o ritmo no 1º tempo e com ótimo volume de jogo conseguiu abrir o placar aos 23 minutos. João Pedro recebeu na área, driblou e chutou para o gol, Bocanegra cortou a trajetória da bola com a mão, pênalti. O lateral esquerdo Reinaldo cobrou com precisão e colocou a Chape em vantagem para delírio da Arena Condá, 1 a 0.

Foto: Sirli Freitas / Chapecoense.


O time catarinense continuou bem na partida e impediu a maioria das iniciativas de ataque do Atlético Nacional na etapa inicial. Porém no 2º tempo o Atlético Nacional cresceu em produtividade e equilibrou as ações. Aos 13 minutos, num lindo de chute de fora de área de Macnelly Torres, Arthur não conseguiu fazer e defesa e o time colombiano chegou ao empate, 1 a 1. Num dos momentos mais emblemáticos da noite, em que o respeito, o espírito esportivo e a compaixão afloraram, se sobrepondo aos sentimentos que o jogo promove nos torcedores, a torcida da Chapecoense aplaudiu o gol do Atlético Nacional.

Foto: Sirli Freitas / Chapecoense.


O time colombiano seguiu bem na partida, trazendo perigo para defesa da Chapecoense, que se defendia bem. Aos 22 minutos, novo exemplo louvável da torcida da Chapecoense. O volante Moisés e Macnelly Torres se desentenderam após uma divida e num sentimento de fair-play coletivo, a torcida desaprovou a atitude dos atletas e manifestou um raro momento ecoando vaias na Arena Condá.

A bola seguiu rolando com as duas equipes buscando o jogo e a torcida da Chapecoense acabou presenteada com gol da vitória. Aos 28 minutos, Reinaldo cobrou escanteio e o zagueiro Luiz Otávio cabeceou para o fundo da rede, festa incrível nas arquibancadas e comemoração intensa dos atletas em campo, Chapecoense 2 a 1.

A Chapecoense conseguiu manter a vantagem até o final da partida e saiu na frente da disputa do título da Recopa Sul-Americana 2017. A partida de volta será no dia 10 de maio, em Medellín, na Colômbia no Estádio Atanásio Girardot, às 19h45min.

Homenagens no final da partida
Ao apito final, além da comemoração pela vitória, iniciou uma série de homenagens no imenso telão instalado acima das arquibancadas, juntamente com show pirotécnico lindíssimo. Os jogadores, comissão técnica e dirigentes assistiram tudo no centro do gramado. Imagens de jogos memoráveis, dos ídolos que se foram, dos dirigentes que marcaram história na Chapecoense e no futebol de catarinense, além dos membros da imprensa que retratavam profissionalmente o desempenho daquele grupo inesquecível, que partiu em busca do sonho de ser campeão.

Foto: Sirli Freitas / Chapecoense.


Presença do Presidente
O Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Rubens Renato Angelotti, participou do momento histórico para o futebol catarinense em Chapecó, na Arena Condá, acompanhando a partida e as homenagens proferidas antes e após a partida.