4   +   7   =  

A Federação Catarinense de Futebol enaltece a belíssima premiação do Campeonato Catarinense Havan 2017. As taças e troféus instituídos pela Diretoria da Entidade fazem alusão ao patrocinador oficial da competição, homenageiam a memória de dirigentes consagrados da história futebol catarinense e também o clube colombiano que protagonizou inúmeras demonstrações de respeito e compaixão com o futebol de Santa Catarina. O desfecho lamentável do ano de 2016 para o cenário do esporte mundial, brasileiro e catarinense, com a tragédia da delegação da Chapecoense direcionou as homenagens prestadas na nomeação das taças e troféus.

VEJA E BAIXE IMAGENS DA PREMIAÇÃO EM ALTA RESOLUÇÃO

 
Taça Havan
Pelo segundo ano consecutivo, a Havan, a rede de lojas de departamentos mais completa do Brasil, é a patrocinadora oficial do Campeonato Catarinense da Série A. Genuinamente catarinense, sediada em Brusque, a Havan é uma das empresas entusiastas do futebol catarinense e continua como grande parceira institucional da Federação Catarinense de Futebol na realização do Catarinense Havan 2017.

A Taça Havan é o principal objeto de desejo dos clubes finalistas do Catarinense Havan 2017. Com traços modernos, a taça expressa beleza inédita em características de design à altura da competição. A Taça Havan traz ainda mensagens importantes reverenciando a memória das vítimas do acidente com a delegação da Associação Chapecoense de Futebol em placas fixadas na sua base, citando nominalmente jogadores, dirigentes, membros da imprensa e também fazendo referência aos troféus que homenageiam o ex-Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, o ex-Presidente das Chapecoense, Sandro Luiz Pallaoro e o Club Atlético Nacional. Além da Taça Havan, cada clube receberá 35 medalhas, douradas destinadas aos atletas campeões e prateadas aos atletas vice-campeões.
 
 
 
Troféu Transitório Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho
A Federação Catarinense de Futebol preta justíssima homenagem ao Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, advogado, político, professor e desportista, que presidiu e Entidade por 31 anos, contribuindo de forma substancial para elevação do futebol catarinense no cenário nacional, instituindo o troféu transitório “Troféu Transitório Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho”.

As gestões de Delfim Peixoto Filho também deixaram como legado para o futebol catarinense a sede própria da Entidade, inaugurada em 2007, em Balneário Camboriú. A equipe que conquistar o título catarinense por três oportunidades consecutivas, ou alternadas, ficará em definitivo com o Troféu Transitório Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho.

Turno – Taça Club Atlético Nacional
A Federação Catarinense de Futebol homenageou o Club Atlético Nacional, de Medellín, na Colômbia, denominando a “Taça Club Atlético Nacional” ao clube campeão da 1ª Fase – Turno do Campeonato Catarinense Havan 2017, o Avaí Futebol Clube. O Club Atlético Nacional seria o adversário da Chapecoense na grande decisão da Copa Sul Americana 2016, em 30 de novembro.

Com a fatalidade do acidente, o clube colombiano organizou uma linda cerimônia de homenagens às vítimas em menos de 48 horas, contando com a participação da sua imensa e calorosa torcida, que demonstrou ao mundo a grandeza do clube e essência acolhedora do povo colombiano.

O Club Atlético Nacional ultrapassou os limites da competitividade e evocou valores de mérito esportivo, ética e respeito, sugerindo à CONMEBOL a homologação do título da Copa Sul Americana 2016 à Associação Chapecoense de Futebol. Acatada a decisão pela CONMEBOL, a Chapecoense foi declarada campeã da segunda principal competição interclubes do continente e ao clube colombiano foi concedida a honraria do prêmio “Centenário Conmebol Fair Play”.

Returno – Taça Sandro Luiz Pallaoro
Referendando homenagens os dirigentes que foram vitimados no acidente, a Federação Catarinense de Futebol denominou a Taça Sandro Luiz Pallaoro ao clube campeão da 2º Fase – Returno do Campeonato Catarinense Havan 2017. O destino dos caminhos do esporte levaram a Associação Chapecoense de Futebol ao título do returno, ficando com a Sandro Pallaoro.

Dirigente revelação do clube e do futebol catarinense, assumiu a presidência da Chapecoense em 2010, sendo considerado o mentor da ascensão do clube à Série A do Campeonato Brasileiro, atingida em 2014. Na administração de Sandro Pallaoro, a Chapecoense atingiu o ápice chegando à decisão da Copa Sul Americana 2016, posteriormente culminando com o maior o título da história do futebol de Santa Catarina na competição continental.

Troféu Transitório Dr. Aderbal Ramos da Silva
O campeão do Catarinense Havan 2017 será o detentor do “Troféu Transitório Dr. Aderbal Ramos da Silva”. Instituído em 2011 em homenagem ao Patrono da Entidade, Dr. Aderbal Ramos da Silva, que presidiu a Federação Catarinense de Futebol no período de 1939 a 1946.
A equipe que conquistar o título estadual por três oportunidades consecutivas ou cinco alternadas ficará em definitivo com o “Troféu Transitório Dr. Aderbal Ramos da Silva”.
Veja todos os clubes que conquistaram e detiveram o troféu:
– Associação Chapecoense de Futebol: 2011 e 2016
– Figueirense Futebol Clube: 2014 e 2015
– Avaí Futebol Clube: 2012
– Criciúma Esporte Clube: 2013

O Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Rubens Renato Angelotti, comentou a importância do reconhecimento aos dirigentes e instituições que abraçaram e se solidarizam com a Chapecoense, familiares e a comunidade de Chapecó. “O futebol catarinense foi abatido por perdas irreparáveis. A Federação Catarinense de Futebol não poderia deixar que o fato mais triste da história do futebol mundial não tivesse as homenagens referendadas durante o Campeonato Catarinense Havan 2017. Ficamos combalidos e nos sensibilizamos com o acidente, as homenagens não irão trazer à vida os que partiram, mas são lícitas, merecidíssimas e farão com que as memórias sejam sempre lembradas. O esporte precisa de exemplos de carinho como do Atlético Nacional, que valorizou e dignificou o futebol catarinense com as homenagens prestadas”.