1   +   2   =  

O Campeonato Catarinense Havan 2017 encerrou no dia 07 de maio com a consagração da Associação Chapecoense de Futebol como legítima campeã. Na última 4ª feira (24) os destaques da competição foram premiados com o Top da Bola 2017, em evento belíssimo realizado no Continente Park Shopping, em São José.

Os melhores da competição em quinze categorias foram escolhidos pelos membros da imprensa especializada que realizou a cobertura das 92 partidas. Entre as categorias premiadas estiveram os árbitros e árbitros(as) assistentes.

Bráulio Machado, Eli Alves representando Heber Roberto Lopes e Eberval Lodetti, representando Sandro Meira Ricci e José Nitro Neto, das Casas da Água.
Foto José Luiz Somensi.

Na categoria árbitro, os finalistas foram Sandro Meira Ricci, Bráulio da Silva Machado e Heber Roberto Lopes. Mesmo sem atuar nos jogos das Finais pelo resultado do sorteio, o vencedor na opinião da imprensa especializada pela melhor média de notas distribuídas ao longo da competição foi o árbitro FIFA, Sandro Meira Ricci.

Em virtude de compromissos profissionais, Meira Ricci não pode comparecer à cerimonia de premiação do Top da Bola 2017, mas demonstrou muita satisfação em ser premiado pelo segundo ano como melhor árbitro. “Fiquei extremamente feliz pelo reconhecimento do trabalho no Campeonato Catarinense 2017 e também porque estava concorrendo com dois excelentes árbitros o que valorizou ainda mais a premiação. A competição é imprevisível, tem um equilíbrio grande, todos os jogos são muito importantes. Agradeço a confiança da federação catarinense, na pessoa do Presidente Rubens, do Superintendente Lédio, da Comissão de Arbitragem, da SC Clubes e dos meus companheiros assistentes e quarto árbitros que me acompanharam ao longo da competição”.

Sandro Meira Ricci em ação pelo Catarinense Havan 2017.
Foto: Sirli Freitas.

Sandro Meira Ricci, que também foi escolhido Top da Bola em 2015, atuou em nove jogos do Catarinense Havan 2017 e falou também sobre o momento atual da carreira representando a arbitragem catarinense. “Desde que ingressei no quadro de árbitros da FCF no início de 2015 só colhi bons frutos na carreira, inclusive sendo selecionado para atuar nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e agora na Copa das Confederações. Tenho muito orgulho de pertencer ao quadro de árbitros da Federação Catarinense de Futebol e apesar de não residir no Estado me sinto em casa quando arbitro jogos do Campeonato Catarinense. Quero seguir representando a arbitragem catarinense no cenário nacional e internacional”, comentou Sandro Meira Ricci.

Os árbitros assistentes Carlos Berkenbrock, do quadro da CBF e Kléber Lúcio Gil, do quadro internacional da FIFA, completaram o trio de arbitragem premiado. A dupla atuou em doze jogos cada, inclusive na finalíssima entre Chapecoense e Avaí.

No destaque os assistentes Top da Bola 2017, à esquerda Carlos Berkenbrock e à direita a esposa de Kléber Gil, Tathiane Gil acompanhada dos filhos Tiago e João.

Vencedor do Top da Bola pela quinta vez na carreira, Berkenbrock esteve presente na cerimônia e também comentou a sensação gratificante de ser Top da Bola. “A arbitragem costuma ser foco de muitas críticas, quando somos valorizados e temos nosso empenho e esforço premiado é um momento de muita alegria”.

Kléber Lúcio Gil, que não esteve presente na cerimônia de entrega do Prêmio Top da Bola 2017 por estar atuando na Copa do Brasil, é hepta vencedor do prêmio, sendo Bola de Ouro entre os anos de 2011 a 2017, também falou sobre ser Top da Bola. “Ganhar o prêmio este ano foi muito importante por tudo que passei. Fazer a final do campeonato foi o presente que a FCF me deu e o top da bola o reconhecimento da imprensa. Sigo ainda mais motivado para esta temporada sabendo que a cobrança será sempre maior”.

Kléber Lúcio Gil, William Steffens, Marquinhos, Bráulio Machado, Arthur, Carlos Berkenbrock e Ramon Abatti.