4   +   5   =  

Coordenar as competições esportivas no âmbito profissional, sem esquecer a responsabilidade de fomentar a prática do futebol nas categorias de base, são atividades que despertaram na atual administração da Federação Catarinense de Futebol, uma especial atenção. Para tanto, em 2018, aceleramos o processo de implantação de ações que visavam atingir as metas impostas pela atual administração. O lema “Renovação, Respeito e Transparência” foi aplicado de forma definitiva nas ações sob o comando do presidente Rubens Renato Angelotti.

Renovando métodos administrativos, Respeitando nossos filiados (clubes e ligas) e com total Transparência nas ações administrativas e financeiras, o ano de 2018 da FCF se encerra com metas cumpridas e projetando novos caminhos em busca do aperfeiçoamento administrativo e de um avanço técnico que não só nos mantenha entre os melhores no ranking nacional, como possibilite ao futebol de Santa Catarina alcançar sonhos mais altos e significativos.

NOSSA POSIÇÃO
A manutenção do quinto lugar na classificação do ranking da CBF, num ano de extremas dificuldades financeiras para nossos filiados, é uma conquista que precisa ser reconhecida. À nossa frente, estão apenas São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande Sul.

A obtenção do quinto lugar nos permitiu ter sete clubes representando Santa Catarina na Copa do Brasil de 2019. Figueirense, Chapecoense e Tubarão, pela classificação no estadual; Avaí, Criciúma e Joinville, pelo ranking e o Brusque como campeão da Copa Santa Catarina.

Além disso teremos a Chapecoense e o Avaí na Série A; Criciúma e Figueirense na Série B; Joinville, Tubarão, Hercílio Luz e Brusque na Série D. Dos 10 participantes do Estadual da Série A oito estarão em competições nacionais. Apenas Metropolitano e Marcílio Dias que vieram da Série B estadual, ficam fora.

Nossos clubes superaram obstáculos e dignificaram a tradição catarinense de superação nos momentos difíceis. A eles, o reconhecimento da Federação Catarinense de Futebol.

AVANÇO ADMINISTRATIVO
Depois de já nos seus primeiros meses a atual administração ter promovido uma ampla reforma estatutária, tendo como uma das importantes medidas a limitação do mandato, agora reduzido à apenas uma reeleição com a inédita e imediata publicação do texto no site da entidade (www.fcf.com.br), promoveu-se uma profissionalização no sistema administrativo capaz de modernizar todos os setores que formam a máquina administrativa do futebol catarinense.

Elencamos algumas:

  • ARBITRAGEM
    criação do Departamento de Arbitragem com a aplicação da meritocracia na escolha de árbitros e seus assistentes, aplicação do sistema de escalas por audiência pública permitindo a presença dos interessados no ato da formação e divulgação instantânea pelo site da FCF, realização de pré-temporadas para todos os integrantes, ciclos de palestras regionais, palestras nos clubes sobre as mudanças da regras e a criação de um inédito aplicativo eletrônico para avaliação dos escalados.
  • DEPARTAMENTO DE COMPETIÇÕES
    Divisão do Departamento de Competições, para melhor atendimento dos eventos. O Departamento de Competições Principais, que atua nas áreas da Série A e todas as competições nacionais e internacionais e o Departamento de Competições Especiais que comanda as Séries B, C e os campeonatos Não Profissionais.
  • LIGAS NÃO PROFISSIONAIS
    Destacamos um profissional para atendimento, acompanhamento e orientação às ligas não profissionais, promovendo a reorganização das mesmas com treinamentos e cursos extensivos para ligas e clubes e a doação de computadores com programas interligados à FCF.
  • MANUAL DE INFRAESTRUTURA
    As exigências requeridas pela prática do futebol, basearam a elaboração de um Manual de Infraestrutura de Estádios, contendo os parâmetros indispensáveis para a organização das competições nas suas diversas séries, com obrigações gradativas para o atendimento aos torcedores, clubes, equipes administrativas e de arbitragem e imprensa.
  • ESTRUTURAÇÃO DOS DEPARTAMENTOS
    Os departamentos de apoio das competições também estão obedecendo especial atenção. Em cada jogo, a FCF está aplicando a modernização de suas ações, através meios eletrônicos, nos departamentos financeiro e fiscal, com a aplicação do borderô eletrônico que impede o manuseio de recursos, tornando eletrônico o recolhimento e a destinação das taxas legais que compõem os documentos financeiros.
  • AS COMPETIÇÕES
    Ao longo do ano a Federação Catarinense de Futebol coordenou e executou 15 competições e teve a iniciativa de criar a Copa Sul Sub-19, chancelada pela CBF e vencida pelo Criciúma e com a participação de 10 clubes de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.
    Nas competições profissionais tivemos os campeonatos estaduais das Séries A, B, e C e a Copa Santa Catarina. Entre os considerados “não profissionais” foram 11 competições.: Infantil, Juvenil e Júnior da Série A, Juvenil da Série B, Júnior da Série C, Copa Sul-Sub 19, Infantil Aberto, Juvenil Aberto, Feminino e Estadual Adulto e Sul Brasileiro não profissionais.
    Ao todo, distribuímos 33 troféus e 1.120 medalhas.
  • BAIXANDO CUSTOS
    É sabido que o custo operacional do futebol tem preocupado os clubes, especialmente àqueles cujos orçamentos são menos expressivos. Sensibilizada pelas dificuldades que cada clube enfrenta, a diretoria FCF fez um esforço no sentido de minimizar essas despesas através de algumas ações como:
  • doação de 2.253 bolas, sendo 1.373 para clubes profissionais e 880 para clubes não profissionais.
  • Desconto de 60% na tabela de emolumentos na inscrição de atletas dos clubes da Série C,
  • Desconto de 40% na tabela de emolumentos na inscrição de atletas aos clubes da Série B,
  • Pagamento de 100% das arbitragens no campeonato juvenil da Série B e Júnior da Série C,
  • Pagamento de 50% das arbitragens das séries B e C profissional,
  • Desconto das inscrições em todas as competições não profissionais.

RESUMO GERAL
Sob o comando da Federação Catarinense de Futebol, foram realizadas 776 partidas de futebol, sendo 91 no estadual da Série A; 96 no estadual da Série B; 30 no estadual da Série C e 66 pela Copa Santa Catarina.

Na demais divisões, 124 jogos pelo Juvenil da Série A, 124 pelo Infantil da Série A; 42 no Infantil Aberto; 41 no Juvenil da Série B; 38 no Juvenil Aberto; 36 no Juniores da Série A; 34 pela Copa Sul Sub-19; 30 no Juniores da Série C; 12 no Estadual Feminino; 6 no Estadual Não Profissional Adulto e Seis no Sul Brasileiro Não Profissional Adulto.

POR FIM
É importante lembrar que em 2018, ao lado de toda este elenco de ações, a diretoria da FCF promoveu a qualificação e profissionalização de seu corpo administrativo, a manutenção e melhorias na sede administrativa e a valorização dos seus eventos, promovendo as premiações dos seus campeonatos em atos realizados na sua própria sede.
Mas as metas não ficam por aí. Esperamos continuar avançando em 2019 rumo à novas e importantes conquistas para o futebol catarinense.
Para tanto, renovamos o agradecimento às ligas esportivas que em suas regiões oferecem o suporte necessário para nossas ações, ao corpo diretivo da FCF e seus abnegados funcionários e à imprensa esportiva catarinense pelo permanente apoio na divulgação e promoção dos nossos eventos.

NOSSOS CAMPEÕES E VICES EM 2018
As 15 competições promovidas pela Federação Catarinense de Futebol consagraram vencedores, nas mais diversas regiões do Estado. Um prêmio ao esforço dos dirigentes, atletas e torcedores de cada clube. Confira os vencedores de 2018:

Série A: FIGUEIRENSE / CHAPECOENSE
Série B: METROPOLITANO / MARCÍLIO DIAS
Série C: PRÓSPERA / C.A. ITAJAÍ
Copa SC: BRUSQUE / HERCÍLIO LUZ
Feminino: KINDERMANN / CHAPECOENSE
Copa Sul: CRICIÚMA / GRÊMIO
Júnior A: CHAPECOENSE / TUBARÃO
Juvenil A: TUBARÃO / CRICIÚMA
Infantil A: CHAPECOENSE / CRICIÚMA
Juvenil B: Almirante BARROSO / METROPOLITANO
Júnior C: ORLEANS / CARLOS RENAUX
Infantil Aberto: IRMÃ CARMEM (Araranguá) METROPOLITANO (Blumenau)
Juvenil Aberto: SÃO BENTO (São Bento do Sul) /METROPOLITANO (Blumenau)
Não Profissional Adulto: G.E. METROPOLITANO / (Nova Veneza) FLAMENGO (Jaraguá do Sul)
Sul-Brasileiro Não Profissional: G.E. METROPOLITANO (Nova Veneza) / FERROVIÁRIOS (SP)