Prove que é um ser humano: 8   +   10   =  

tacas
thumb-acescA Federação Catarinense de Futebol homenageará a Associação dos Cronistas Esportivos de Santa Catarina – ACESC pela passagem dos sessenta anos de fundação da Entidade, celebrados no último dia 24 de julho. As taças que serão entregues ao campeão e ao vice-campeão do Catarinense da Série C 2016 foram denominadas “Taça Associação dos Cronistas Esportivos de Santa Catarina – ACESC 60 Anos”. As taças já estão na sede da FCF, em Balneário Camboriú, aguardando a definição do campeão.

O Fluminense, de Joinville, conquistou o turno do Catarinense Série C e consequentemente a vaga na decisão da competição. Caso o Tricolor do Norte do Estado conquiste também o returno ficará com o título antecipado da Série C e com a vaga no Catarinense Série B em 2017.

– Veja a classificação e todas as informações do Catarinense Série C

medalhas

Medalhas da Competição

O Catarinense Série C
O Campeonato Catarinense da Série C é disputado no formato de pontos corridos, em três fases, turno, returno e finais. As equipes campeãs do turno e do returno, disputarão a 3ª fase, finais, em confronto eliminatório, jogos de ida e volta. A equipe com melhor campanha será mandante da segunda partida, a finalíssima. Caso a mesma equipe conquiste o turno e o returno será declarada campeã. Apenas o campeão do Catarinense Série C ascenderá à Série B em 2017.

Rodrigo Capella, Delfim Peixoto Filho, José Mira, Fábio Nogueira e J.B. Telles.

Rodrigo Capella, Delfim Peixoto Filho, José Mira, Fábio Nogueira e J.B. Telles.

O Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, referendou a homenagem durante a visita do Presidente da ACESC, José Antônio Mira, à sede da FCF no dia 21 de junho. Na ocasião a Diretoria da FCF expediu a Resolução de Diretoria nº34/2016. Participaram ainda do encontro no gabinete da Presidência, o Gerente do Departamento de Competições Fábio Nogueira, o Procurador Jurídico da FCF, Rodrigo Capella e o ex-presidente da ACESC, J.B. Telles.
acesc.png_2
Saiba mais sobre a ACESC:

A ACESC nasceu numa reunião sugerida pelo jornalista Pedro Paulo Machado e realizada no Clube Doze de Agosto, em Florianópolis, quando 18 desportistas resolveram fundar uma entidade que substituísse outra já existente (com o mesmo nome) mas sem estatutos registrados, não estava regularizada.

A antiga associação teve sua última diretoria empossada em 10 de março de 1952, em assembleia no Democrata Clube, com as presenças de Ciro Marques Nunes (eleito presidente), Gustavo Neves Filho, Hamilton Alves, Emmanoel Campos, Márcio Luiz Collaço, Milton Filomeno Ávila, José Nazareno Coelho, Jorge Cherem e Rui Tibúrcio Lobo.

Entre reerguer a primeira e fundar uma nova entidade, os cronistas esportivos decidiram criar uma nova instituição. Como na época havia outras associações regionais, houve discordância quanto ao nome – uns queriam que fosse Associação dos Cronistas Esportivos de Florianópolis (ACEF) – mas uma comissão formada por Jorge Cherem, Rui Tibúrcio Lobo e Lázaro Bartholomeu optou pela sigla que englobasse a categoria em todo o Estado, acatando a sugestão de Waldir Mafra Filho e denominando a nova entidade de ACESC. Foi assim que em 24 de julho de 1956 nasceu a entidade que hoje congrega a crônica esportiva catarinense.

O primeiro presidente da ACESC foi Ilmar Carvalho, que enfrentou logo no começo da sua gestão o primeiro problema: onde realizar as reuniões? Foi quando a entidade começou a se reunir em locais como o Clube Doze de Agosto, Conselho Regional de Desportos (CRD) nos altos do famoso Edifício Chiquinho, sede da TAC – Transportes Aéreos Catarinenses e nas rádios Guarujá e Diário da Manhã.

Para alívio geral, na gestão de Lauro Soncini (em 1967) foram adquiridas duas salas no Edifício Dias Velho, na Rua Felipe Schmidt, 303 no Centro da Capital. No entanto as dificuldades financeiras impossibilitaram o pagamento das prestações e uma das salas foi devolvida. A outra – 1015 – é até hoje a sede da entidade. Ocuparam a presidência da ACESC, Ilmar Carvalho, Jorge Cherem, Cláudio Olinger Vieira, José Nazareno Coelho, Wilson Reis, Pedro Paulo Machado, Lauro Soncini, Gilberto Nahas, J.B. Telles e José Antônio de Mira.

Informações: www.acesc.org